dezembro-laranja-renato-carvalho

Dezembro Laranja

Estamos no mês de combate e conscientização do câncer de pele. A doença surge quando as células que compõem o órgão crescem desordenadamente, isso acontece principalmente devido ao efeito cumulativo causado por longas exposições ao sol, quando os raios solares Ultravioleta A e Ultravioleta B danificam a barreira protetora do órgão.

Tipos de câncer de pele

Não melanoma

É o tipo mais frequente no mundo e menos agressivo, correspondendo a cerca de 97% dos casos.

Melanoma

É um dos mais agressivos de todos os tumores malignos. Costuma disseminar rapidamente para outros órgãos e possui histórico familiar como grande fator de risco.

Como se proteger do câncer de pele?

  • Evite expor-se ao sol no horário entre 10:00 e 16:00;
  • Utilize protetor solar diariamente;
  • Chapéus, bonés e roupas com proteção UV são bem-vindos;
  • Alimente-se bem e de forma saudável;
  • Beba bastante água.

Sinais de alerta

  • Pintas ou sinais com as características abaixo:
  • Assimetria.
  • Borda irregular;
  • Cores (vermelho, preto e marrom);
  • Diâmetro maior que 6cm;
  • Evolução.

Fatores de risco

  • Pessoas de pele, olhos e cabelos claros;
  • Profissionais que atuam em contato com agrotóxico;
  • Pessoas com histórico familiar de câncer de pele;
  • Pessoas que sofreram queimadura do sol na infância;
  • Pessoas com histórico de doenças de pele;
  • Ruivos;
  • Idosos.

Cirurgia de câncer de pele

O dermatologista é o responsável por diagnosticar a doença e o cirurgião plástico por retirar os tumores da pele.

A cirurgia consiste na retirada (parcial ou total) de lesões de pele (benignas ou malignas), respeitando as características da patologia em questão e buscando o melhor resultado estético-funcional possível.

A cicatrização é um processo complexo e cheio de peculiaridades dependentes da natureza de cada um. Apesar de todos os cuidados competentes ao cirurgião, algumas vezes os resultados finais obtidos ficam abaixo do esperado. Converse com seu cirurgião e esclareça dúvidas, evitando frustrações e buscando possíveis alternativas para os resultados insatisfatórios.

Dependendo do tipo, tamanho, localização da lesão, maiores ou menores deformidades poderão advir do procedimento cirúrgico. No caso das lesões malignas (câncer de pele), apesar dos esforços visando o melhor resultado estético-funcional possível, o mais importante é que se consiga a cura da doença.

Previna-se!

Gostou do conteúdo de hoje? Continue acompanhando meu blog e me siga no Instagram para ficar por dentro das novidades.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp